Loading

domingo, 14 de maio de 2017

Aloes

http://aloevaro.blogspot.com.br/2012/05/tipos-de-aloe-aprende-diferenciar-las.html

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Guaco

Guaco


Guaco é uma planta medicinal, também conhecida por ervas de serpentes, cipó-catinga ou erva de cobra, muito utilizada em problemas respiratórios devido ao seu efeito broncodilatador e expectorante.
O seu nome científico é Mikania glomerata Spreng e pode ser comprada em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação com o preço médio de 30 reais.

Escolher as folhas mais velhas, quebradiças, com odor característico.
mantém atividade terapêutica mesmo guardado por meses (sombra, ventilação).

Para que serve o guaco

O guaco serve para tratar tosse, rouquidão, bronquite.

Facilita a expectoração sem a agressão osmolar dos xaropes, pois usamos a infusão, sem adoçar.

Propriedades do guaco

As propriedades do guaco incluem sua ação broncodilatadora, anti-séptica, expectorante.

Equivale à ação da acetilcisteína na fluidificação do muco pulmonar e aos beta-agonistas no efeito broncodilatador.

Modo de uso do guaco
Para fins terapêuticos são usadas as folhas velhas da planta na forma de infusão.

Efeitos colaterais do guaco
Os efeitos colaterais do guaco incluem hemorragias, aumento dos batimentos cardíacos, vômitos e diarreia. 

Contraindicações do guaco

O guaco está contraindicado para indivíduos com doenças no fígado, indivíduos que utilizam anticoagulantes e para crianças menores de 1 ano de idade.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Cantharis vesicatoria

http://guiahomeopatico.com/cantharis-vesicatoria/

Produto de uso frequente na clínica homeopática. Feito a partir de um inseto:


http://luizmeira.com/dados/medical/natural/homeo/boerick/canth.htm

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Equisetum



Esoécie de eleição nos acometimentos urinários.

Inócuo, suave, indicado para rotina do entardecer

Luiz Meira
Usar a infusão ou TM ou Dinamização Homeopática C12 entre 15 e 19hs
Para afeções na bexiga e problemas renais.
Tenho acompanhado a dissolução de cálculos num prazo de 6 meses, mesmo aqueles muito grandes.
 

sexta-feira, 29 de maio de 2015

domingo, 23 de novembro de 2014

Aloe Oftálmica

Apresento a evolução do uso de Aloe vera como colírio:
Impressionante, somente 4 dias!!!
24 agosto 2009Seguem as fotos da evolução da "coisa" do olho da E. com o uso da Babosa.
(Aloe vera, mucilagem fresca)
1º de setembro de 2009
Segundo ela, deixou a babosa por menos de um minuto no lado interno da pálpebra em cima da "verruga", e foi dormir em seguida.
14 de setembro de 2009
Repetindo este procedimento por aproximadamente 4 noites. Notando uma evolução a cada manhã. Quando lavava o olho com soro fisiológico.
Após esta experiência, ampliei o uso para diversas afeções oftálmicas e os resultados sempre foram animadores.

Apresento coletânea bibliográfica que ratifica esta aplicação com vista à substituição dos diversos  colírios industriais que geralmente trazem corticoides e antibióticos em sua fórmula e algumas vezes até o perigoso anestésico:

http://www.medizzine.com/plantas/aloe_vera.php
http://www.google.com/patents/US6013259